Praynha Pesca Esportiva

CB Login

Pesquisar

Previsão do Tempo

 

 

No mês de novembro de 2008, nós da turma dos Oqueee começamos a discutir sobre a viagem de 2009. Os nossos amigos Luiz Flávio Villela e Carlos Magno da ERM Eletrônica foram de suma importância nos preparativos para a concretização da pescaria. Durante sete meses, recebíamos toda a semana informações e dicas para a viagem. Tudo as mil e uma maravilhas. Nos reunimos uma vez por mês para discutirmos sobre o evento e tomarmos algumas decisões em relação ao local, transporte, etc. Nos encontramos quinta-feira, dia 25, em frente à Cemig. Saímos de Lafaiete às 18h. Estávamos num ônibus bem confortável. Passamos por Belo Horizonte e pegamos nosso companheiro Ariel. Seguimos com destino à cidade de Canarana (MT). Foram 26 horas de viagem. Ficamos num hotel para continuarmos na manhã seguinte nosso passeio. Levantamos às 6h e pegamos outro ônibus com destino a Pousada Suiá Miçu. Foram mais 290 km de pura estrada de chão. Pegamos muita poeira, já que na região não chove há três semanas. No caminho, tivemos alguns fatos marcantes, como o encontro com 800 cabeças de gado sendo levadas por seis tropeiros entre uma fazenda e outra. O nosso ônibus quebrou, deixando nossa turma a espera por alguns minutos na estrada. Enquanto isso, alguns companheiros foram conhecer um córrego e molhar as canelas. Em pouco tempo, o próprio motorista, com um arranjo técnico, conseguiu consertar o “busão”. Numa das paradas, fomos recebidos por um garotinho muito bacana. Ao sairmos, ele ficou nos olhando e acenando, o que chamou a nossa atenção pelo seu carisma e simplicidade, comovendo nossos amigos. Chegamos à pousada às 16h30 de sábado. Como em todo evento desta particularidade, ninguém fica cansado na chegada e alguns amigos foram diretos para o rio. Luiz Flávio Júnior conseguiu já de cara, fisgar uma bela Cachorra e Bill uma grande Arraia. Os demais foram tomar um banho e jantar para logo, após conhecer os piloteiros, fazer a montagem dos equipamentos para o dia seguinte.  O local tinha uma bela infraestrutura com várias suítes com ar-condicionado, bar, restaurante, área de churrasqueira e piscina. Fomos muito bem recebidos pelo gerente Márcio Rosa e toda a sua equipe

O Rio Suiá Miçu

A sua bacia hidrográfica tem cerca de 20 mil Km2. Afluente da margem direita do rio Xingu, o Suiá Miçu é um importante cooperador do Xinguzão. No Suiá deságua vários rios, como o Paranaíba, Darro e rio Pacas. Localizado em sua maior parte no município de Querência, no Mato Grosso, ele percorre uma área totalmente de mata nativa. Sua diversidade de fauna e flora faz deste rio uma grande opção para um passeio em meio ao Planalto Central e a Floresta Amazônica, já que neste ponto é a transição entre os dois tipos de matas. Por ser rio de região plana, no período das cheias, as águas invadem as matas próximas a sua margem e no período de estiagem formam grandes lagos adjacentes, onde podem ser encontrados os famosos trairões e os grandes tucunarés.

Interação marcou a pescaria
Às 5h da manhã de domingo, 28 de junho, todos os membros do grupo já estavam de pé. Tomamos um super café da manhã e fomos pescar. Na saída, a expectativa era grande, pois os nossos amigos do grupo dos Tracajás tinham visitado a pousada há 30 dias atrás e deram boas dicas de como encontraríamos o rio. Ainda no domingo, fomos recebidos na pousada com um belo churrasco, que varou a madrugada de segunda-feira, 29 de junho. Nos dias seguintes, a pesca foi farta e muitos peixes foram fisgados, sendo que a maioria foi solta, como manda a lei dos pescadores esportivos. Entre os muitos exemplares fisgados, destacaram-se os famosos trairões, tucunarés, cachorras, corvinas, mandubés e algumas cacharas. O Suiá não é um rio bom de cachara. Seu forte são os tucunas e os trairões, além das cachorras, mas mesmo assim nosso grupo fisgou oito cacharas. No último dia, os pescadores saíram um pouco mais tarde e após o almoço, alguns nem retornaram para o rio, pois o cansaço era visto na cara de cada um, pois ficar no rio das 6h da manhã até as 6h da tarde e alguns até as 9h da noite não é fácil. Nos reunimos para um jantar e contabilizarmos o que cada um tinha pegado de peixe.

O resultado

Foram fisgados vários peixes, principalmente de quatro espécies: cachorras, trairões, tucunarés e cachorras. Também fisgamos corvinas, piaus, matrinchãs, palmitos, fidalgos e bicudas. 1º lugar: Cláudio (Queluz de Minas) com uma cachorra de 1 metro - 2º lugar: empate entre três competidores: Flávio Jr. Com uma cachorra de 98 cm, Carlos (ERM Eletrônica)  com uma cachara de 98 cm e Evaristo com uma cachorra de 98 cm. - Já o 3º lugar ficou com Luiz Ramalho com uma cachorra de 97 cm. Rafael Grassano e Air Dourado pegaram uma Pirarara cada um, que foram soltas e não foram medidas.

A viagem de Retorno

Saímos na quinta-feira às 23h da pousada com destino a Canarana. Chegamos às 6h e fomos trocar de ônibus para seguirmos viagem. Fizemos algumas paradas, mas no sábado, chegamos às 13h em Lafaiete. Em toda viagem, tanto na ida como na volta, agradecemos ao bom Deus por nos ter acompanhado, e nos abençoados por termos feito um passeio tranqüilo e agradável. Ano que vem tem mais pescaria da turma dos Oqueee.

Vídeos relacionados:

http://www.youtube.com/watch?v=KheLbAEv8Uk

http://www.youtube.com/watch?v=ZYN_4jsTiZ8

http://www.youtube.com/watch?v=KibfBhOCn78

Fernando Praynha